Archive for the ‘Na cozinha’ Category

Julie & Julia

03/12/2009

 Ontem assisti ao comentadíssimo Julie & Julia, que eu resumo em uma palavra: excelente!!

 Não tenho a pretensão de fazer uma resenha, só quero recomendá-lo com uma certa dose de justificativas:

 – Não se trata de um filme sobre comida com duas mulheres prendadas, muito menos de uma historinha água com açúcar  sem graça.

 – O filme é baseado em duas histórias reais, que são relacionadas mas não entrelaçadas. Só por isso já dá vontade de conferir.

 – É um filme (e duas histórias) sobre amor pela culinária, admiração, busca por um sentido para vida, pelo seu lugar no  mundo…

Não dá para dizer mais nada, só posso recomendar muuuuuuuuuuuuuuuito e dizer que achei de uma sensibilidade incrível!

Espero que assistam e adorem, como eu! =)

Comentários do Estadão e abaixo a resenha que eu tirei daqui.

“Baseado em duas histórias reais, Julie & Julia intercala a vida de duas mulheres que, apesar de separadas pelo tempo e pelo espaço estão ambas perdidas… até descobrirem que com a combinação certa de paixão, coragem e manteiga, tudo é possível.”

Anúncios

Eu e meu fogão

10/09/2009

Fogao

Outro dia limpei meu fogão depois de preparar um almoço simples e rápido para alguns amigos. Estranhei a sujeira que fiz porque não costumo suja-lo quando cozinho, mas dessa vez fiz a maior sujeira! Talvez pela pressa, ou por estar cozinhando para pessoas que ainda não tinham experimentado a minha comida, ou por não estar fazendo nenhum prato delicioso como eu gostaria quando recebesse pela primeira vez minhas novas amigas queridas.

Eu tenho rituais, os meus rituais, e receber quem é especial para mim é um deles. Minha casa é meu castelo, sem ponte levadiça, com um rei e uma rainha que estão mais para bobos da corte, mas no nosso reino, quem adentra é porque é especial.

Voltando ao meu fogão… eu não limpo fogão, ponto. Aprendi a cozinhar sem fazer sujeira porque tenho pavor de limpar aquelas tampinhas, sem falar que ele nunca fica brilhante igual a quando a faxineira limpa, uma vez por semana. É claro que sou higiênica e dou “um talento” sempre que necessário, mas aquela limpeza de deixa-lo brilhando, isso não é para mim. Ou não era.

O caso é que hoje, limpando o fogão, pensei em como eu tinha sujado tanto e lembrei das amigas queridas. Dei risada lembrando das coisas que falamos, lamentei o amigo ausente e pensei na falta que ele fez, fiz planos para visitas futuras. Tudo isso enquanto esfregava a esponja com detergente para tirar aquela sujeira.

Vim com o perfex retirando toda a espuma e pensei que a sujeira tinha ido embora, mas agora eu precisava deixa-lo brilhante, porque seria desaforo eu não conseguir!

Passei o papel toalha para secar a umidade deixada pelo perfex e então ele estava brilhante novamente. Lavei as tampinhas, sequei e coloquei no lugar. Fiz o mesmo com as grades, aquelas que apoiam as panelas.

Quando dei a última conferida, toda feliz e orgulhosa do meu feito, percebi que ele, mesmo brilhante, tinha marcas. Eram arranhões das esponja ou quem sabe da palha de aço, as tampinhas tem queimados que já não saem mais e até mesmo o painel já não é tão branquinho. Cheguei perto e vi que não se trata de sujeira, mas das marcas que o uso deixaram.

Tenho esse fogão desde que casei, faz 5 anos e pensei em quanta coisa gostosa já preparei ali com os mais diversos propósitos: jantares românticos, celebrar datas especiais, aniversário de gente que amo, dia das mães, dia dos pais, recepção de amigos, natais, páscoas, ou mesmo qualquer coisinha rápida porque a comida era o que menos importava… vi momentos especiais passando.

Aí pensei na minha vida, em mim. Eu estava ali, naquele fogão. Eu sou assim mesmo, cheia de marcas do tempo, dos anos, da entrega à pessoas especiais, dos erros, dos acertos, das escolhas. Eu tenho marcas que já não saem mais, que fazem eu ser assim, relusente e marcada como o meu fogão. Talvez eu precise de um pouco de choro no lugar do detergente, de amigos no lugar do perfex, do meu amor, no lugar do papel toalha mas, no fim das contas eu tô aqui marcada e brilhante!

Depois disso, tive certeza que é assim é que é. A gente cai, esfola, machuca, fica marcado, mas depois, cada um a sua maneira, brilha de novo! E o melhor de tudo, continua pronto a viver coisas novas, a se arriscar de novo ou, no caso do meu fogão, a preparar novos pratos e alimentar mais gente querida!

Miojão Rapidão! – Da série “Eu gosto de fazer rapidinho”

25/08/2009

Meus almoços costumam ser vapt-vupt.

Normalmente estou sozinha em casa, quero comer algo com “nutrientes”, gastar o mínimo de tempo no preparo e sujar o mínimo de louça.

Então estou dando início a uma série de posts que chamarei de “Eu gosto de fazer rapidinho” com receitas possíveis de serem preparadas rapidinho (óbvio, né?)

Já confidenciei que o miojo é meu amigo, né? Só que eu não aceito bem aquele jeitão dele de sopa fuleira, com aquele caldinho fraco e com cara de água suja.

Mas, como somos amigos, eu adapto de lá e de cá e ele fica bonitão e gostosão e eu alimentada e satisfeita.

Enfim, vamos à prática, rápida e econômica (tempo e custo) receita de miojo reforçado, com fotos porque eu sou mesmo muito legal! ;)

Corte um pedaço pequeno de cebola em cubinhos, outro pedaço pequeno de abobrinha italiana e meio tomate com pele e semente (porque você tá com pressa e preguiça) e coloque para refogar (dar uma breve “fritadinha”) com um pouco de azeite ou óleo e os temperos que você quiser, como por exemplo: orégano, sal (pouco, o miojo já tem sal), salsinha, temperos prontos, pimenta (eu coloquei gotinhas de Tabasco), etc… *você pode colocar mais coisas como pimentões e azeitonas e incrementar como quiser.* 

Refogado de Legumes

Enquanto a misturinha refoga você pega um potinho que possa ir ao microondas, coloca o miojo com o tempero e cobre com água. Potência alta, 1 minuto e 30 segundos, aperta o start. (é só seguir as instruções do pacote) Vai no fogão e dá uma mexida na misturinha para não grudar ou queimar. Quando o microondas “apitar” você mexe o miojo e coloca mais 1minuto e 3o segundos. Pega um prato fundo e desliga o fogo da misturinha.

Miojo

Microondas “apitou”, o miojo tá pronto. É hora de escorrer o dito cujo: Pegue um garfo e, com calma e cuidado, vá escorrendo aquela água que o fabricante chama de caldo. O procedimento é simples e com o tempo você pega mais prática. Coloque o miojo escorrido na panela com a misturinha e misture tudo! 

Miojo escorrido 

Arrume bonitinho no prato e mande para dentro!!

Rende uma “pratada” ou 2 pratos para pessoas civilizadas. (tudo depende de quanto legumes você misturar ao miojo). Nessa foto não está a porção toda, ficou mais um pouquinho na panela.

O tempo de preparo a partir do momento em que abri a geladeira para pegar os ingrediente até sentar para comer foi de 17minutos. =)

Miojao Rapidao

Ah! Lembra que tinha que sujar pouca louça? Então, isso foi tudo o que sujei para preparar esse prato tão elaborado! (hehehe) Fala sério, em 5minutos tá tudo lavadinho, né?

Louça Suja

Como falei no começo, é jogo rápido para dias de pressa + preguiça e com o mínimo de nutrientes para uma comidinha digna de ser chamada de almoço.

E aí, qual é a sua receita de miojo rapidinho? ;)

Comer, comer!!

11/08/2009

Direi a verdade antes de mais nada: Não sou a mais “prendada” das criaturas.

Gosto de cozinhar, mas o miojo, os nuggets e os demais pratos prontos são meus amigos.

Também gosto de caprichar na montagem da mesa, com simplicidade sempre, mas uma mesa bonita dá gosto, né?

Nós gostamos de comer e comer bem. Adoramos receber pessoas queridas para confraternizar, papear, rir e… comer!

Sendo assim, me arrisco e até me viro bem na cozinha. Faço de tudo um pouco e apelo para a internet com frequência em busca de receitas e dicas.

Vou postar por aqui o resultado das minhas (ou nossas) idas à cozinha e você vai comentando, contando se achou que “a cara tá boa” ou se você nem arriscaria experimentar! rs

Para começar, vou no básico dos básicos: patês.

Faço patês com frequência para comer com pão italiano ou torradinhas, acompanhado de um bom vinho ou cerveja (ou com o que você estiver a fim) e alguns outros “belisquetes”.

Pates Em sentido horário:

– Pedacinhos de queijo gorgonzola

– Patê de presunto

– Patê de gorgonzola

– Patê de cebola (que ficou horrível!)

 

Eu não sei se a culinária “ortodoxa” aceitaria o meu “preparo” de patê, mas eu faço assim:

No mini processador coloco o gorgonzola (ou presunto, ou o que for o sabor do seu patê), tempero com um pouco de azeite e ervas que gosto (orégano, ervas finas, etc), coloco um pouco de creme de leite e bato.

A consistência você deixa como preferir e vai acertando com o creme de leite. Dica: quando vai para a geladeira, mesmo por pouco tempo, o patê fica um pouco mais firme, então deixe um pouco mais cremoso do que gostaria caso vá coloca-lo na geladeira antes de servir.

Tem quem use maionese, mas eu não gosto muito e só uso no patê de atum, que preparo de outro jeito, mas esse será outro post.

Ah! Lembra que falei que me arrisco na cozinha e coisa e tal? Pois é, eu faço tudo no “olhômetro” e vou experimentando. Prometo que vou tentar melhorar e prestar atenção nas medidas que uso para postar por aqui, mas não se prenda a isso, arrisque também!! =)